Tenho um aneurisma. E agora?

Tenho aneurisma. E agora?

Receber a informação que é portador de um aneurisma pode ser muito preocupante; mas vamos com calma…

Em primeiro lugar vamos esclarecer o que é exatamente um aneurisma.

Aneurisma é quando um vaso sanguíneo (geralmente uma artéria) apresenta uma dilatação localizada com diâmetro igual ou superior a 50% em relação ao mesmo vaso no segmento normal.

Outro ponto importante é estabelecer aonde está localizado o aneurisma. Os mais frequentes são os intracranianos (cerebrais), os da aorta torácica e abdominal, os da artéria esplênica (que irriga o baço) e os da artéria poplítea (artéria que passa por trás dos joelhos).

A importância médica dos aneurismas está relacionada às suas potenciais complicações, como por exemplo a ruptura, a embolização de fragmentos de trombos, a compressão de estruturas vizinhas (nervos, por ex.) e a trombose do próprio aneurisma.

Quais os aneurismas que devem ser tratados e quando?

A indicação do tratamento dos aneurismas é variada. Depende muito do tipo, da localização, da anatomia, do potencial de complicações que o aneurisma pode causar ou mesmo das possíveis complicações advindas do tratamento. Também deve ser levado em consideração o estado geral de saúde do paciente e sua natural expectativa de vida.

De modo geral, todo aneurisma que apresentou algum tipo de complicação deve ser imediatamente tratado. Outro parâmetro para indicar a correção de aneurismas é o seu diâmetro (o comprimento é menos importante). Para aneurismas da aorta abdominal, já está bem estabelecido que diâmetros superiores a 5,5 cm tem indicação de correção. Isto se deve ao fato que a partir deste diâmetro ficar com a doença é mais arriscado que os riscos de se proceder a sua correção. Para cada tipo e localização de aneurisma existe parâmetros que devem ser levados em conta.

Quais as técnicas disponíveis para o tratamento?

As cirurgias convencionais foram as primeiras empregadas nas correções dos aneurismas e ainda hoje devem ser utilizadas em muitos casos.

correção de aneurisma

As correções por vias Endovasculares (através de cateteres) são as mais modernas e menos agressivas, pois permitem os tratamentos através de punções de artérias das virilhas, do braço e até mesmo, em alguns casos, das artérias dos punhos. Contudo, estas técnicas não devem ser encaradas como milagrosas e que servem para todos os casos. Lembrem-se que nem todos os aneurismas têm indicação de tratamento e que a melhor técnica deve ser escolhida caso a caso e isto incluiu as cirurgias convencionais em muitos deles.

Qual o especialista que devo procurar?

Os aneurismas cerebrais devem ser acompanhados e tratados preferencialmente pelos neurocirurgiões, torácicos são pelos cirurgiões cardíacos e vasculares, os abdominais e periféricos pelos cirurgiões vasculares.

Quando a técnica endovascular for utilizada, certifique-se que o seu médico tenha treinamento e de preferência titulação em Angiorradiologia ou Neurointervenção.

Como regra de segurança, escolha um profissional para realizar sua intervenção por cateter, que tenha habilitação oficial para tal, mas que também esteja apto a conduzir uma cirurgia convencional caso algo não transcorra como o planejado durante o procedimento endovascular.

Ok?

Espero ter contribuído no esclarecimento sobre aneurismas.

Assista alguns vídeos sobre casos interessantes de aneurisma tratados por mim no meu canal do youtube ou no meu livro Angiologia para Clínicos da Editora Rúbio, RJ.