O que é Safena insuficiente ou incompetente?

Recebe-se o laudo do Eco-Doppler e lá está: “presença de Safena incompetente…”. E agora…, O que é Safena insuficiente ou incompetente?

É grave?

Primeiro temos que saber que insuficiente, neste caso é sinônimo de incompetente. Ok?

Vamos adiante e tentar entender o que é e o que significa estar insuficiente.

Para que o sangue retorne pelas veias das pernas são necessários vários mecanismos. Entre os mais importantes estão a compressão da planta dos pés ao pisarmos no chão, a contração da musculatura da panturrilha ao caminharmos e as válvulas venosas funcionando corretamente.

Sim, as veias possuem válvulas nos seus interiores!

E para que?

Porque o fluxo de sangue obtido pela compressão da planta do pé e da compressão da musculatura da panturrilha é intermitente. Ou seja, quando elevamos a perna ao darmos os passos, o sangue tenderia a descer. Neste momento as válvulas fecham e impedem que o sangue desça em direção ao pé impedindo o “refluxo”. Para impedir que o refluxo ocorra temos que ter válvulas funcionando corretamente, isto é, que sejam competentes (ou suficientes – aqui o termo é utilizado como oposto a insuficientes) e impeçam o refluxo.

Funcionamento das válvulas.
Funcionamento das válvulas.

Quando algumas ou todas as válvulas não se fecham adequadamente, significa que estão incompetentes ou insuficientes e neste caso o fluxo sanguíneo adquire um sentido contrário ao que deveria ser, voltando na direção do pé ao invés de subir na direção do coração.

Ok?

E qual a importância?

Depende, mas quase sempre a presença de veias varicosas de calibres grandes, edemas (inchaços) e cansaços nas pernas estão associados a insuficiência (incompetência) venosa.

Portanto, presume-se que o completo tratamento de varizes calibrosas deverá incluir, sempre que possível, o tratamento das veias incompetentes, pois nestas estará provavelmente, a real fonte das varizes!

As válvulas venosas possuem outras funções?

Sim, mas isto será assunto para um próximo post.

Até lá.