Quais são os tipos de escleroterapia (secagem) para vasos e vasinhos (microvarizes)?

Quais são os tipos de secagem para vasos e microvarizes

Quais são os tipos de escleroterapia (secagem) para vasos e vasinhos (microvarizes)?

Você sabe quais são os tipos de escleroterapia para vasos e microvarizes? Esta pergunta é frequente e está na mente de quase todas as pessoas que pensam em se submeter ao procedimento.

Resumidamente existem três tipos disponíveis:

  1. A escleroterapia tradicional que é realizada com líquidos esclerosantes. Sendo os mais utilizados no Brasil, a glicose hipertônica, o Oleato de Etanolamina e o Polidocanol.
  2. Escleroterapia por espuma, sendo a mais comum a realizada com Polidocanol
  3. Escleroterapia por Laser

Cada uma delas tem indicações específicas, embora possam ser utilizadas em quase todos os casos quando empregadas por mãos experientes e qualificadas.

  • A escleroterapia convencional tem seu emprego preferencialmente para os vasinhos finos, ou seja, as microvarizes.
  • Já a escleroterapia com espuma tem uma aplicação ideal mais ampliada, indo de vasinhos mais calibrosos, varizes dérmicas até varizes de pequeno, médio e grosso calibre.
  • A escleroterapia por Laser, pode ser empregada em microvarizes, varizes dérmicas e varizes de pequeno calibre.

Todas têm características em comum, como por exemplo:

  • Seus efeitos são obtidos a partir de lesões na parede interna dos vasos (endotélio) e, portanto, não é imediato, podendo necessitar de várias semanas até que seus efeitos sejam percebidos.
  • Todas necessitam de algum cuidado pós procedimento, como uso de géis para ajudar na reabsorção de equimoses, cremes hidratantes, drenagem de hematomas e evitar exposição solar enquanto houver hematomas ou equimoses.
  • Todas podem manchar, indo de manchas temporárias até permanentes (estas mais comuns quando varizes de grosso calibre são tratadas).
  • Todas necessitam de aplicações complementares, pois raramente uma sessão de escleroterapia isolada será suficiente.
  • Nenhuma delas modifica a tendência genética pessoal de ter microvarizes ou varizes.

Para finalizar, é superimportante ressaltar que estes procedimentos embora tenham um caráter predominantemente estético, são atos médicos e que devem ser realizados por especialistas (angiologistas ou cirurgiões vasculares) que são qualificados nas suas aplicações e no tratamento de suas eventuais complicações.

Até o próximo post.

 

 

Deixe um comentário